Presidente da FENEMI prestigia lançamento da SOEA, em Maceió

O presidente da Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (FENEMI), eng. mec. Marco Aurelio Candia Braga, esteve presente na solenidade de lançamento da Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (SOEA), realizada em Maceió, Alagoas, no último dia 19 de abril. A 75ª edição do evento tem como tema “Engenharia e Ética na Reconstrução do País”, e será realizada entre os dias 21 e 24 de agosto deste ano.

“É um momento crucial para a Engenharia Nacional, que precisa demonstrar força e união necessárias na reconstrução do Brasil, um trabalho que necessita ser pautado na ética. A Engenharia precisa recuperar o respeito e a responsabilidade que sempre lhe foram inerentes no desenvolvimento nacional”, declarou o presidente da FENEMI.

No auditório da Associação Comercial de Maceió, os presidentes do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, eng. Joel Krüger, e o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (CREA-AL), eng. Fernando Dacal, destacaram o momento de esperança para a Engenharia e para o País. “É a hora de a Engenharia voltar a ser valorizada, é a hora da virada. Só reconstruiremos o Brasil com ética e com Engenharia”, afirmou Dacal. “Aqui está um grupo representativo de lideranças da Engenharia. Precisamos estar juntos nesta retomada de desenvolvimento. Precisamos definitivamente olhar o que é melhor para o Brasil e a sociedade brasileira, deixando as nossas diferenças de lado”, considerou Krüger.

“Precisamos recolocar o Brasil no cenário internacional como a potência que nós somos em todas as áreas. A Engenharia brasileira tem que ser a locomotiva desse desenvolvimento. Ela é destaque internacional e temos que fazer valer essa importância”, discorreu Joel Krüger. Ainda em torno do tema da 75ª Soea, destacou o posicionamento do Confea contra a privatização da Eletrobras. “Temos que preservar a nossa soberania, preservar o capital tecnológico, valorizar as nossas profissões e empresas de Engenharia. Por isso, o Confea votou por unanimidade essa deliberação contra a privatização da Eletrobras. Não podemos deixar o patrimônio do povo e da engenharia brasileira ser vendido. Daqui a pouco temos vários profissionais estrangeiros competindo em condições desiguais. Temos dificuldades, os novos profissionais e as empresas nacionais. Estamos atentos aos interesses da Engenharia brasileira”.

União em nome da valorização da Engenharia também foi uma preocupação apontada pelo presidente do CREA-AL. “Precisamos unir toda a Engenharia brasileira com a Confederação Nacional da Indústria - CNI para que defendamos os interesses da Engenharia brasileira. O Brasil vive um momento difícil. É a hora de a Engenharia voltar a ser valorizada, é a hora da virada. Só reconstruiremos o Brasil com ética e com Engenharia. Vamos voltar a protagonizar o desenvolvimento nacional. Não admitamos mais que qualquer profissional de qualquer área venha discutir sem ter conhecimento técnico. Temos que fazer em agosto a nossa virada”, disse Dacal, revelando o convite a todos os presidenciáveis e expressando que a SOEA representará o início das comemorações de 50 anos do Crea, destacando a expectativa de divisas a serem trazidas para o Estado com o evento e a disposição para superar o êxito da SOEA de 2006, também sediada em Maceió, ao discutir temas como ética, sustentabilidade, mobilidade e formação profissional.
 
União pelo Brasil
 
O engajamento da Engenharia brasileira em prol de projetos como  o que reconhece a Engenharia e a Agronomia como carreiras típicas de Estado e outros tratados junto à Frente Parlamentar Mista da Engenharia, Infraestrutura e Desenvolvimento Nacional, presidida pelo deputado federal alagoano Ronaldo Lessa (PDT), ausente por motivo de saúde, foi ressaltado pelo presidente Joel. “Precisamos discutir nossas questões internas na SOEA, mas o mais importante é discutir o que é de interesse do Brasil, das nossas profissões e dos nossos profissionais e empresas. Estamos devendo respostas e posicionamentos sobre essas questões que envolvem a Engenharia. É importante ouvir os candidatos, mas gostaria que eles também ouvissem as nossas propostas para que eles se comprometam com as nossas profissões, valorizem os nossos profissionais e as nossas empresas de engenharia, agronomia e geociências. Aqui está um grupo de lideranças. Precisamos estar juntos nesta retomada de desenvolvimento. Precisamos definitivamente olhar o que é melhor para o Brasil e a sociedade brasileira, deixando as nossas diferenças de lado”, conclamou, garantindo todo o apoio para que a 75ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia seja a maior de todas.

Hino ao avanço
 
Desde sua abertura, a cerimônia de lançamento da SOEA sugeria boas expectativas, quando o cantor e compositor alagoano Eliezer Setton surpreendeu o público, ao início de sua bela interpretação do hino nacional e do hino de seu Estado. Coligidas em alguns versos de sua versão não oficial - de autoria do paulista Américo de Moura Marcondes de Andrade, sobre a mesma melodia de Francisco Manuel da Silva, que se oficializaria décadas depois nos versos de Joaquim Osório Duque Estrada -, as origens do hino nacional, conduzidas à voz e ao violão de Eliezer Setton,  na terra do Proclamador da República brasileira, Deodoro da Fonseca, em um prédio que completa 90 anos como sede da Associação fundada em 1866, conforme citou o presidente Joel Krüger em seu discurso, trouxeram um novo alento aos mais jovens e mais experientes participantes em SOEAs. “Espera, o Brasil/Que todos cumprais/Com o vosso dever/Eia avante, brasileiros/Sempre avante! Gravai com buril/Nos pátrios anais/Do vosso poder/Eia avante, brasileiros/Sempre avante! Servi ao Brasil/Sem esmorecer/Com ânimo audaz/Cumpri o dever/Na guerra e na paz/à sombra da lei/À brisa gentil/O lábaro erguei/Do belo Brasil”, diz a letra na breve introdução, seguida pela versão consagrada entremeada melodicamente pelo hino alagoano.
 
Autoridades
 
Saudados pelos presidentes Fernando Dacal e Joel Krüger, presidentes de Crea, reunidos até esta sexta (20), na segunda reunião ordinária do Colégio de Presidentes, conselheiros federais, citados nominalmente pelo presidente do CONFEA, e conselheiros estaduais se uniram a lideranças como o presidente da Federação Nacional de Engenheiros – FNE, eng. civ. Murilo Pinheiro, o presidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias – Ibape, ex-presidente do Confea e atual coordenador do Colégio de Entidades Nacionais – Cden, eng. civ. Wilson Lang, o Chanceler do Mérito, conselheiro federal Zerisson de Almeida, e o diretor-presidente em exercício da Mútua, eng. civ. Marcelo Morais.  A prefeitura de Maceió foi representada pelo engenheiro eletricista Fabiano Lins, enquanto o governo de Alagoas, pelo engenheiro civil Gustavo Lopes, diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente de Alagoas – IMA. A associação anfitriã, pelo presidente Kennedy Calheiros, enquanto a Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, pelo 1º Vice-Presidente, Zezinho Nogueira, e a Universidade Federal de Alagoas – UFAL, pela reitora Maria Valéria Costa Correia. Presentes ainda o deputado federal Marx Beltrão (PSD-AL) e representantes do trade turístico do Estado. Na cerimônia, foi promovida ainda a obliteração do selo em homenagem ao evento.

Com informações do CONFEA